Prefeito e Equipe participam de debate sobre Ações culturais para 2020 na Região Norte

5dde6af9e1f4b.jpg

Publicado: 27/11/2019 as 08:23:54

São Gabriel do Oeste sediou na noite de segunda-feira (25), a reunião de Gestores de Cultura e Turismo da Região Norte do Estado. Durante o evento, a diretora-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), Mara Caseiro, informou que o edital do Fundo de Investimento Cultural (FIC) deve ser lançado no próximo dia 30, no valor de R$ 6 milhões.

A convite do prefeito Jeferson Tomazoni, do vereador Fernando Rocha e da secretária municipal de Cultura, Desporto e Turismo, Maria Irene Reginatto Eibel, a equipe da FCMS reuniu-se com gestores de Cultura dos municípios da região Norte do Estado, para tratar do FIC e do planejamento de atividades culturais para 2020. “Esse encontro é muito importante para mostrarmos nosso trabalho na fundação e, também, para estudarmos e planejarmos as ações da cultura no ano que vem. Quando foi proposta essa reunião, eles pensaram num todo, em toda a região e isso é muito legal”, elogiou Mara Caseiro.

O evento foi realizado no auditório da Prefeitura de São Gabriel do Oeste e contou com a participação dos prefeitos Delano Huber (Camapuã) e Mário Kruger (Rio Verde de Mato Grosso). Também participaram do encontro representantes da pasta da Cultura dos municípios de Bandeirantes (Edemar, João Luiz e Lucas), de Rio Negro (Harley, Juscelino e Marilza), de Rio Verde (Íria Maciak e Karla Larissa), de Camapuã (Márcia Costa) e de Paraíso das Águas (Jefferson Corrêa). Da Fundação de Cultura, estavam presentes o diretor-geral, Max Freitas, os gestores da Difusão (Soraia), do Patrimônio Histórico Cultural (Melly Sena), da Assessoria de Projetos (Zito Ferrari), do Financeiro (Maria Madalena) e do FIC (Solimar).

Após apresentar os trabalhos desempenhados pelos gestores da FCMS, Mara Caseiro falou sobre a importância da Cultura na vida do ser humano e nas cidades. “A Cultura além de ser importante na educação, no desenvolvimento social e emocional das pessoas, ela também gera renda, aquece a economia. Um exemplo disso são os festivais como o realizado neste mês em Corumbá (15º Festival América do Sul Pantanal) que, em apenas quatro dias, girou em torno de R$ 15 milhões”.

Ainda sobre festival, a presidente da FCMS comentou da possibilidade de realizar evento de igual proporção na região Norte do Estado. A declaração alegrou os participantes. “A cultura pantaneira merece ser valorizada. Nosso Mato Grosso do Sul precisa que sua identidade seja mostrada e um festival seria uma ótima forma de se fazer isso”, disse a secretária de Cultura, Maria Irene.


                                                FIC


Com previsão de abertura para o dia 30, o edital do FIC está em processo de finalização na procuradoria jurídica da Fundação de Cultura. No valor de R$ 6 milhões, serão liberados até R$ 4,8 milhões para proponentes de pessoa física e jurídica sem fins lucrativos e R$ 1,2 milhão a pessoa jurídica de direito público. Após ser aberto, os projetos deverão ser apresentados em até 45 dias. Caso aprovado, toda a documentação deverá ser entregue em até 10 dias.